15 de dez de 2017

Humana.

Não posso te ajudar, amor. Não posso curar suas feridas, meu amor. Eu não posso concertar o que aconteceu de ruim na sua vida, meu bem. Eu não posso mudar as palavras cruéis de alguém que um dia de machucou. Eu não posso entrar antes na sua vida e te fazer companhia quando você estava lá sozinho e triste. Não posso entrar no seu banheiro nas horas que você estava chorando e te oferecer meu colo. Amor, eu não posso mudar o seu passado. Não posso mudar as peças de lugar, não posso bater nas pessoas que um dia bateram em você. Eu não posso sentir por você o que você sentiu na hora que ligaram para ti para contar algo ruim. Eu não posso tirar o sentimento ruim do seu peito por ter se culpado por ter sido grosso com alguém do seu passado. Eu não posso te defender de um idiota que te julgou na escola quando você errou uma palavra lendo em voz alta para a sala toda. Eu não tenho como tirar a dor do seu peito de ter perdido uma pessoa importante. Não tenho como entrar no seu lugar e te tirar desse futuro cheio de lembranças ruins. Amor, eu não posso te desmemorizar para esquecer que viveu aquele passado cheio de períodos ruins. Eu não tenho como te fazer esquecer que chorou sozinho por várias noites pensando em como você é um merda e esta sozinho. Eu não tenho como te curar, amor.

Mas... amor, eu posso te encher de memórias boas a partir de agora. Eu posso te dar um futuro feliz e um colo para chorar sempre que precisar. Eu posso te dar uma pessoa para ligar todas as vezes que você querer chorar sozinho. Eu te dou meus ouvidos para te ouvir todas as vezes que quiser desabafar. Eu posso te dar vários lanchinhos gostosos de fim de tarde para te fazer ficar pelo menos, alimentado hihi. Eu posso te defender de qualquer pessoa malvada que vier zoar seu cabelo, seu corpo, seu sorriso ou então seu maravilhoso jeito de ser (mesmo que eu acabe levando uma pela cara, eu dou a vida por você). Eu posso te dar um abraço forte toda vez que você pensar que é insuficiente. Eu posso te escrever os mais bonitos versos se você pedir para mim fazer algo para você sorrir. Eu posso te dar um motivo pelo qual lutar amor, eu posso te dar um incentivo para seguir firme e não desistir dos desafios cruéis da vida. Eu posso te dar beijos toda vez que você precisar de carinho. Eu posso correr com você pela rua sem motivo nenhum, se você me pedir para fazer algo sem nexo. Eu posso brincar na rua com você, posso jogar futebol, vôlei, posso brincar de esconde-esconde ou pega-pega, se você quiser sentir de novo como é ser criança. Eu posso te encher de comidinhas quentes e chás se você estiver gripado e quiser ser tratado com jeitinho. Eu posso te dar novas experiências, amor. Posso te dar amor, querido.

Eu não te prometo ser a melhor namorada do mundo, nem sequer a metade disso. Mas eu prometo ser uma boa amiga quando precisar, prometo ser mãe quando precisar de cuidados e dicas, prometo ser um amigo muito foda quando quiser se divertir e dar boas risadas. Eu prometo estar presente e nunca me cansar de ver você sorrindo. Eu não posso prometer ser a melhor do mundo, eu sei que eu não sou boa nem comigo, mas eu prometo dar o melhor que eu puder para te ver bem. Não precisa se esconder de mim, amor. Eu falo besteira as vezes, eu digo o que não devia, te magoo, te faço chorar... mas não é por querer nunca. Poxa, que namorada eu seria se eu quisesse o teu mal? Mas... também, que namorada eu seria se eu não pisasse na bola as vezes? Poxa eu sou humana, você tem alguém 100% real ao seu lado, e esse alguém tem sentimentos reais, pensamentos reais, e erros normais. Não se isole de mim. Amor, não corra, eu não consigo te alcançar. Não fuja por favor, eu não sou nada sem você. Desculpe não perceber que você está mal, bom, eu percebi, mas não dei o meu melhor para mudar isso. Eu poderia ter sido melhor. Mas, de novo eu fui humana e errei. Ah amor, os humanos são tão burros.

Mas, eu imploro, por favor me deixe ser sua humana burrinha e complicadinha. Eu darei meu melhor se você deixar. Porque, querido, eu te amo mais que tudo. Desculpe.



9 de jun de 2017

Olá, eu acho.

Olá galerinha, como ceis tão? Espero que estejam bem! Mudei o meu "olá" pela primeira vez em uma postagem, que estranho haha. Mas acho necessário mudar um pouquinho depois de tanto e tanto tempo. Tanto tempo que o blog existe, mas também tanto tempo depois que eu sumi. Não é nada fácil admitir que eu deixei o blog abaixo de todas as minhas prioridades e deixei ele de lado, mas é a verdade. Eu posso não ter esquecido o blog, mas foi quase como se tivesse. Eu esqueci de postar, desanimei quando eu havia pensado que tinha animado muito e isso foi uma coisa que pesou muito na minha consciência. Eu tinha quase absoluta certeza que não ia mais postar, ou se eu voltasse a escrever aqui, iria ser só para me despedir, e isso doía muito... Porque sempre que eu ficava sozinha, esse era meu refugio. Sempre que eu não tinha nada para fazer, aqui se tornava o melhor passatempo do mundo. Sempre que eu ficava triste, aqui era o melhor lugar do mundo para desabafar. E sempre que eu precisava de algum lugar para soltar a confusão da minha cabeça, eu vinha aqui e escrevia até achar que eu finalmente havia me resolvido comigo mesma... Então abandonar o blog, deixar tudo de lado, e somente dar um "Adeus" seria uma baita responsabilidade, porque eu teria que lidar com a "morte" de algo que um dia foi tudo para mim e eu sei que não tenho nenhuma coragem para isso, principalmente porque ainda preciso muito do Valentinices.

Sem mais enrolação, acho que preciso dar alguns avisos e motivos do meu longo sumiço né? Então primeiro eu vou começar dando alguns motivos por isso tudo ter acontecido, e eu ter desaparecido da blogosfera e logo depois eu vou dar alguns avisos sobre o que vai acontecer daqui para frente com o blog e coisinhas simples que eu preciso esclarecer para que não haja mais dúvidas em relação a tudo que aconteceu ou ainda pode vir a acontecer, certo? Então bora ler essa postagem né?
Por que eu sumi?
- A blogosfera mudou muito desde 2013/2014/2015! Algumas pessoas muito boas entraram em hiatus, abandonaram seus blogs, desistiram de tudo que haviam conquistado ou simplesmente desanimaram. Algumas em questão a fases que a blogosfera tem, como falta de comentários nas postagens, falta de retribuição nos comentários, falta de educação vindo das outras pessoinhas, críticas, xingamentos, falta de seguidores, ou então de comentários sem criatividade/interesse/conteúdo. E também outras pessoas desistiram porque a vida fora da internet, ficou muito melhor. E sim, eu entendo essas pessoas, mas por conta disso tudo mudou, nada foi o mesmo desde então. Perdeu a graça sabe? Blogueiras que eram minhas amigas aqui dentro, pessoas que comentavam com vontade e alegria por saber que um coleguinha fez uma postagem muito foda, desistiram. Veio novas pessoas, algumas pessoas muito boas entraram na blogosfera, mas como antes, não voltou a ser nunca mais e sei que não vai voltar. OKAY, as coisas mudam, é normal. Mas eu não aprendi ainda a amar a blogosfera tanto quanto eu amava antes e isso desanima demais! Não estou dizendo que não gosto do que ela se tornou, eu amo a blogosfera, amo isso tudo aqui, só estou querendo dizer que pessoalmente, na minha opinião, pra mim, era melhor antes.

- Como eu citei no motivo acima, algumas coisas que acontecem no mundo da blogosfera, desanimam muito. Como falta de seguidores novos, divulgações enormes que as vezes não ajudam em nada porque o povo não retribui comentário, falta de comentários, falta de comentários bons, falta de educação, críticas vindo a toda hora, etc. Esse também foi um dos maiores motivos para mim sumir, porque, eu realmente me esforçava muito para manter o blog com um "público" ativo e as vezes todo esse esforço era perdido e não adiantava de nada.

- Eu estou namorando a nove meses, e vocês já sabem disso. Pois bem, meu namoro tornou minha vida trilhões de vezes melhor. Eu tinha diversos problemas com socialização, com a minha maldita timidez e com a falta de alguém para confiar, amar e desabafar. E ele hoje é meu porto seguro, ele é meu melhor amigo, então eu confio nele para tudo, eu desabafo com ele sobre tudo que me aflige, enfim... E também criei novas amizades, que tornaram tudo muito mais fácil para o meu lado. Minha vida fora da internet, ficou extremamente melhor que do que aqui dentro, que muitas vezes, me enchia de mais preocupações e obrigações desnecessárias. Então tal como outras pessoas que eu conheci aqui na blogosfera, eu preferi minha vida social ao blog. E não, não me arrependo disso, porque sei que me ajudou e fortaleceu muito.
Alguns avisos!
-  Eu não irei voltar a postar com frequência, até porque ainda não me adaptei com a ideia de passar todo meu tempo como antes (o que não me faz ter boas lembranças). Então sim, eu ainda posso ter grandes sumiços, mas vou me esforçar para no mínimo vir postar uma vez por semana, okay? Só não quero tornar de novo o blog uma obrigação chata que me distancia.

- Talvez eu não divulgue com muita frequência e nem retribua direito os comentários, o tempo ta muito corrido para mim e só me sobra a madrugada, que praticamente sempre eu estou morta de cansaço.

- E escola ta um inferno, então acho que vai ser difícil que eu venha postar em algum dia de semana.

- Eu apaguei todas as outras postagens, quero um recomeço. Até porque voltar e fingir que tudo sempre correu bem e manter a mesma vibe, é horrível. Então ares novos por aqui, baby.
Tchau galerinha, foi um prazer voltar com uma postagem novinha e sem planejamento nenhum, então espero que tenham gostado tanto quanto eu gostei <3 Flw!